Logon
Blog

A importância da saúde mental para a qualidade de vida

Cuidar da mente é tão essencial quanto cuidar do corpo

​Quem dera poder viver totalmente “blindado" contra problemas e situações cotidianas que nos geram ansiedade, não é mesmo?  

É importante ter em mente que o estresse gerado por desdobramentos indesejáveis no dia a dia é algo natural, pois é um sinal de alerta do corpo diante de uma circunstância da qual devemos nos proteger.  

No entanto, a recorrência desse sentimento ou mesmo a forma de encarar tudo ao seu redor – sejam mudanças, projetos, problemas, doenças, enfim, tudo o que envolve viver – é o que irá determinar a qualidade da sua saúde mental.  

Não se engane: falar em saúde emocional pode, por vezes, remeter à ideia de ausência de doenças mentais... No entanto, esse termo vai muito além disso! Ter uma mente saudável está relacionado com a forma como cada um reage às adversidades diárias e aos sentimentos inerentes à vida, sejam eles positivos ou negativos.  

De fato, todos temos pontos de fragilidade, e nossas reações diante de desafios variam de pessoa para pessoa, principalmente de acordo com a estrutura emocional de cada um e suas experiências próprias.  

Ser mentalmente equilibrado inclui, justamente, entender que não há perfeição, e saber que em algumas ocasiões pode ser necessário buscar ajuda. Não é demérito contar com amigos, familiares e especialistas para lidar com eventos traumáticos, conflitos e confusões internas, por exemplo.  

Afinal, para estar com a saúde emocional em dia é preciso aprender a reconhecer e lidar com as emoções que o cercam; sentir-se bem consigo e com as pessoas ao redor; perceber os limites e procurar auxílio e apoio quando necessário.


Relacionando saúde mental e física 

"Mente sã em corpo são" ainda é um ditado muito válido, de acordo com o Dr. Pedro Leopoldo Ortiz, psiquiatra do Hospital Brasília.  

O médico explica que existe um conceito de inflamação por trás das doenças psiquiátricas e, nesse aspecto, a atividade física é um dos elementos de prevenção.  

“Estudos mostram que os praticantes de exercícios físicos têm melhores respostas, tanto imediatas quanto a médio e longo prazos, nas escalas de depressão e ansiedade que aplicamos nas consultas psiquiátricas. Olhar-se, perceber-se e cuidar-se, no sentido amplo do termo 'saúde', é algo fundamental", complementa.


O que você pode fazer por você mesmo? 

Apesar de não ser possível sempre se afastar dos problemas ou das situações que desencadeiam o estresse, procure maneiras de se preparar melhor emocionalmente para lidar com quaisquer novidades ou desafios que se apresentarem diariamente. Assim sendo, pode ser importante incluir esses hábitos na sua rotina

Cuide do físico – Saúde é um todo, corpo e mente. Por isso, para a cabeça ficar bem é preciso manter uma boa alimentação; ter boas noites de sono – 7 a 8 horas; praticar atividades físicas. Isso porque além de prevenir contra doenças cardíacas, diabetes, hipertensão e outras, esses cuidados promovem o bem estar emocional.  

Seja você – evite comparações e desenvolva suas habilidades próprias. Faça as coisas que lhe agradam e tenha um tempo para desenvolver atividades que tenham a ver com seu gosto e personalidade. E aí vale a criatividade de cada um: uma pintura; escrever; um esporte preferido; construir algum projeto. “O lazer não é uma futilidade mas, sim, um elemento essencial para a boa relação com a vida e o mundo", salienta o Dr. Pedro. 

Desconecte-se um pouco – o excesso de informações ou até mesmo as desinformações geram uma grande agitação e até insegurança. Busque filtrar melhor as fontes de pesquisa e tenha um tempo maior “offline".  

Fale - Embora nos últimos meses o contato social tenha sido evitado por medidas preventivas, é importante manter o contato com pessoas das quais gostamos, com nossos familiares em casa e também com outras pessoas que estão mais distante, seja por telefone, internet. Essa interação beneficia muito a qualidade de vida emocional. 


Em alguns casos, existe a necessidade de buscar ajuda profissional 

O médico psiquiatra do Hospital Brasília aproveita o tema para destacar 4 situações principais nas quais é importante buscar ajuda profissional: ​

  • Alterações no sono, no apetite, e/ou na disposição; 

  • Irritação constante e sem motivo aparente; 

  • Perda de prazer no que diz respeito aos projetos de vida; 

  • Perceber que determinadas coisas que "brilhavam os olhos" já não o fazem mais. 

“Vale pontuar que é através da saúde mental que nos relacionamos com o mundo. Então, de uma forma ou de outra, estar saudável mentalmente irá nos influenciar em todas esferas, isto é, relacionamento, trabalho, vida doméstica, lazer, religioso e, enfim, todos aspectos de relacionamento com o mundo. Daí a importância de se cuidar e se proteger nesse quesito em especial", reforça o especialista. 

​​ 


Veja mais