Logon
Blog

Saúde do Idoso: saiba tudo sobre a Osteoporose, doença tão comum na terceira idade

Cuidados com os seus ossos em todas as fases da vida podem ajudar a prevenir esse quadro

​​​O que é a osteoporose?

“Nossos ossos fazem a sustentação principal do corpo humano, protegendo órgãos vitais (como o coração, o cérebro e o pulmão), além de terem participação na produção de substâncias e células necessárias ao organismo. No entanto, ao longo da vida, alguns fatores podem alterar o metabolismo ósseo, interferindo na sua estrutura, dureza e força. São exemplos: a ocorrência de fraturas sem trauma importante, o uso de alguns remédios (como os corticoides), pacientes que lutam contra o câncer, a chegada da terceira idade ou mesmo, no caso das mulheres, a entrada na menopausa", explica o Dr. Michal Alexander Danin Kossobudzki, ortopedista do Hospital Brasília.

Quando uma pessoa perde mais colágeno e fosfato de cálcio do que pode repor, a sua saúde óssea é diretamente afetada, de forma enfraquecer os ossos do esqueleto humano. Se esse processo atinge um determinado estágio, provocando a fragilidade dos mesmos e tornando sua estrutura quebradiça, é chamado de osteoporose. O médico pontua que esse quadro pode ser investigado através de exames de imagem e/ou de sangue.

A osteoporose afeta imensamente a qualidade de vida do idoso, uma vez que transforma simples tensões ou contratempos do dia a dia em grandes riscos de fratura. Essas lesões ocorrem mais comumente no quadril, punho ou coluna vertebral, podendo causar perda da mobilidade, da independência, sequelas ou ainda chance de fatalidade.


Conheça os maiores inimigos da saúde dos ossos

Alguns dos fatores que contribuem consideravelmente para a diminuição da densidade óssea, a perda óssea precoce e, consequentemente, o aumento do risco de fraturas são:

    • Baixa ingestão de cálcio – de acordo com a Mayo Clinic Organization, homens e mulheres com idades entre 18 e 50 anos precisam de 1.000 miligramas de cálcio por dia, sendo que essa quantidade diária deve aumentar para 1.200 miligramas quando as mulheres completam 50 anos e os homens 70.

    • Levar um estilo de vida sedentário, praticando poucas atividades físicas e passando a maior parte dos dias sentado ou deitado – esses comportamentos não estimulam o equilíbrio nem a força do esqueleto, prejudicando os ossos.

    • Um estudo recente do The FASEB Journal – periódico científico americano – sugere que o uso do tabaco e do álcool pode provocar estresse no organismo e acabar ativando uma célula do sistema imunológico, que se transforma em osteoclasto, isto é, uma outra modalidade de célula cuja função é reabsorver os ossos. Dessa forma, os hábitos de fumar e ingerir bebidas alcóolicas promovem uma eliminação óssea maior do que a esperada e programada pelo corpo.

    • Estar abaixo do peso ou realizar qualquer restrição severa da ingestão de alimentos.

    Você nunca será muito jovem ou muito velho para investir nesses cuidados

    • Já se exercitou hoje? Atividades que envolvem o levantamento de peso podem ajudar a prevenir a perda óssea ou fortalecer ossos que já estão fracos. Manter-se ativo fisicamente irá beneficiar os seus ossos independentemente de quando você começar, mas, claro, recomendamos praticar regularmente esse hábito tão saudável e preventivo desde a juventude e por toda a vida. Caminhadas, corridas, subir escadas e pular corda são alguns exemplos que produzem um impacto positivo para o fortalecimento dos ossos. Já as técnicas de equilíbrio e melhora postural podem auxiliar a sua coordenação, te mantendo longe do risco de quedas.​

    • Confira se você está ingerindo com frequência alimentos que representam ótimas fontes de cálcio, como: laticínios com baixo teor de gordura, vegetais com folhas verdes escuras, salmão enlatado ou sardinha com espinhas, produtos de soja e cereais fortificados com cálcio e suco de laranja. Se sua alimentação é um pouco mais limitada, que tal contatar o seu médico sobre a possibilidade de contar com o auxílio dos suplementos de cálcio?

  • A vitamina D também pode ajudar! Esse componente, obtido principalmente através da exposição à luz solar, aumenta a capacidade do corpo de absorver cálcio, melhorando a saúde óssea de diversas maneiras.

  • É sempre importante manter um peso corporal adequado e saudável. Se for o caso, consulte um especialista sobre esse assunto para se certificar que está no caminho certo.​

O Dr. Michal, que também é traumatologista e especialista em metabolismo ósseo, deixa um alerta final para os leitores dessa matéria: “Faça exercícios resistidos regularmente e sempre priorize a ingestão de alimentos com cálcio na sua dieta, pois eles ajudam a fazer boa massa óssea (se não tiver restrições quanto ao consumo de leite e derivados, claro). Para aqueles que já passaram dos 50 anos, reforço a dica de fazer um check up ósseo anualmente, afinal, hoje em dia, nós já tratamos os pacientes que se encontram na osteopenia – condição que provoca perda da densidade óssea -, visando a prevenção das fraturas futuras ou mesmo do desenvolvimento da osteoporose".

Vale ressaltar que hoje, dia 20/10, nós comemoramos o Dia Mundial e Dia Nacional da Osteoporose. De acordo com o especialista do Hospital Brasília, essa data é essencial no calendário da Saúde, uma vez que chama a atenção da sociedade para uma doença silenciosa e que traz um elevado risco de morbidade. “50% dos idosos que têm fratura de colo fêmur e operam, infelizmente, tendem a falecer ou desenvolver algum quadro grave em 1 ano", complementa o médico.

Aproveite o nosso incentivo e comece hoje mesmo a cuidar melhor da saúde dos seus ossos! Não deixe em segundo plano esse “detalhe" que pode fazer toda a diferença na sua longevidade e no seu futuro.​


Veja mais

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Conheça o nosso Portal de Privacidade .