Logon
Blog

Queimadura ou Insolação: entenda a diferença

Cuidados com a exposição ao sol podem prevenir ambos os problemas

​Quem tem pele mais clara já sabe: passar horas debaixo do sol é a receita para ficar com a pele totalmente vermelha. As queimaduras solares são bastante conhecidas pela sensação de desconforto e coceiras que causam na pele. Mas, quando o cenário é mais grave, podem evoluir para insolações, que requerem maiores cuidados.

Queimadura solar

As chamadas queimaduras solares são causadas pela exposição prolongada aos raios UV, seja pelo sol ou por fontes artificias, como câmaras de bronzeamento. Os sintomas podem ser percebidos poucas horas após o contato contínuo com a luz solar.

Os raios solares podem ser divididos em dois tipos principais: UVA e UVB. O primeiro tipo penetra mais profundamente na pele, causando danos. A longo prazo, podem provocar envelhecimento precoce e doenças de pele, inclusive tumores. Já o segundo tipo é absorvido pela superfície do corpo, sendo mais intenso das 10h às 16h. Este é o maior responsável pelos sintomas das queimaduras.

Os sintomas das queimaduras solares incluem:

• Vermelhidão

• Dor

• Sensação de ardência e sensibilidade ao toque

• Bolhas

• Descamação

Insolação

Apesar de serem muito confundidas com as queimaduras solares, as insolações são problemas mais graves. Segundo a dra. Lívia Barroso, dermatologista do Hospital Brasília, esse problema acontece quando há exposição ao sol e ao calor suficiente para fazer com que a temperatura corporal ultrapasse os 40º C. Dessa forma, o mecanismo de transpiração, responsável pelo resfriamento do corpo, é danificado, causando perda de nutrientes, água e sais essenciais para o funcionamento do organismo.

Os sintomas da insolação são graduais e incluem:

• Dor de cabeça

• Confusão

• Náuseas

• Perturbações visuais

• Ressecamento e ardor na pele

• Em casos severos, pode provocar palidez, convulsões, desmaios, coma e morte

Prevenção e tratamento

Seja para evitar queimaduras solares ou problemas mais graves como a insolação, o filtro solar FPS 30 ou mais deve ser sempre utilizado pelo menos 30 minutos antes da exposição solar, sendo trocado a cada 2 horas. Além disso, é preciso se manter constantemente hidratado, preferir locais com sombra, apostar em roupas leves e frescas e evitar os raios solares das 10h às 16h.

Caso o problema já esteja acontecendo, o ideal é buscar um local ventilado e protegido da luz solar e se hidratar bastante para regular a temperatura corporal. O uso de pomadas específicas pode ser útil para aliviar a coceira e o desconforto na pele.




Veja mais

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Conheça o nosso Portal de Privacidade .