Logon
Blog

Pressão alta: quando ir ao pronto-socorro?

Entenda quais são os sintomas mais preocupantes de pressão alta e quando ir ao pronto-socorro para atendimento de emergência.

​​

Em maio, o Ministério da Saúde publicou um relatório acerca dos números de casos de pressão alta no Brasil. Segundo o documento, em 2006, 22,6% da população sofria com a patologia e, 15 anos depois, em 2021, esse índice subiu para 26,3%.​

A hipertensão arterial é um sério problema de saúde entre os brasileiros e, quando não controlada, pode causar graves complicações e até mesmo levar à morte. Além de explicar o que é pressão alta e quais os seus sintomas, a Dra. Anny Gutemberg, cardiologista do Hospital Brasília, também dá dicas de como preveni-la. Confira.

O que é pressão alta?

“O coração funciona como o motor do corpo humano, visto que cumpre o papel de bombear o sangue para todas as estruturas que compõem nossa anatomia. A pressão alta é uma doença crônica que obriga o músculo cardíaco a trabalhar ainda mais para que o sangue percorra todo o corpo. O problema se estabelece quando a pressão arterial passa de 14 por 9, o que aumenta o risco de infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca, aneurismas, acidente vascular cerebral (AVC) e doença renal crônica (DRC). Contudo, níveis pressóricos acima de 13 por 8,5 já são considerados um estágio de pré-hipertensão e também estão associados ao aumento do risco cardiovascular", complementa a médica.

O que pode causar a pressão alta?

A pressão alta é uma das cardiopatias mais frequentes do Ocidente, tem origem multifatorial e pode ter relação com condições genéticas, bem como:

  • abuso de bebidas alcoólicas;
  • altos níveis de estresse no dia a dia;
  • ansiedade;
  • depressão;
  • diabetes;
  • dieta rica em sal;
  • idade superior a 45 anos;
  • obesidade;
  • sedentarismo;
  • tabagismo.

Quais são os sintomas de pressão alta?

É comum que muitos hipertensos nem saibam que têm a doença por conta de seu caráter assintomático. Entretanto, com o passar dos anos, a pressão elevada tende a causar lesões nos órgãos e determinar algumas manifestações. As mais comuns são:

  • cansaço;
  • cefaleia;
  • desmaio;
  • dor no peito;
  • falta de ar;
  • sangramento nasal;
  • tontura;
  • visão embaçada;
  • zumbido no ouvido.

“No que diz respeito aos sintomas de hipertensão arterial, não há regra. Enquanto alguns pacientes apresentam os sinais mencionados acima, outros passam anos sem saber que têm o distúrbio. Por isso, é importante fazer check-ups anuais ainda que não haja nenhum indício de que algo não vai bem. Durante as consultas, além de realizar o diagnóstico e tratamento da hipertensão, também é importante fazer o rastreio das complicações associadas a essa doença, assim como o mapeamento de outros fatores de risco cardiovascular", declara a Dra. Anny.

Quais são os riscos da pressão alta?

A pressão alta é um fator de risco para infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca e renal, aneurisma arterial e acidente vascular cerebral (AVC). “Por sua alta prevalência e pela gravidade das complicações, a hipertensão constitui o principal fator de risco independente e modificável relacionado com a doença cardiovascular", explica a especialista.

Pressão alta: quando ir ao pronto-socorro?

De acordo com a Dra. Anny Gutemberg, “as urgências e emergências hipertensivas são caracterizadas pela elevação acentuada da pressão arterial, com índices acima de 18 por 12. Alguns pacientes com marcadores mais baixos também podem apresentar sinais de gravidade". Os principais sinais de alerta são:

  • agitação ou sonolência;
  • alteração visual;
  • desconforto ou dor no peito;
  • dor nas costas;
  • falta de ar;
  • fraqueza nos membros;
  • náuseas e vômitos;
  • suor excessivo.

Tratamento para a pressão alta

Por se tratar de uma condição crônica, não existe cura para a pressão alta. Porém, isso não significa que o paciente não deva seguir as diretrizes médicas ou deixar as medicações de lado. “O tratamento para a hipertensão é específico para as necessidades de cada paciente. No entanto, algo indicado para todo mundo, até mesmo para quem não convive com nenhuma doença cardiovascular, é o estilo de vida ativo e saudável, inclusive com momentos dedicados ao lazer e ao relaxamento", orienta a cardiologista.

Confira a lista:

  • controlar o peso corporal;
  • não exagerar no consumo de álcool;
  • não fumar;
  • prevenir o diabetes ou controlá-lo;
  • reduzir o consumo de sal e dar lugar a temperos naturais;
  • reservar um tempo para fazer algo de que goste, como assistir a um filme, pintar ou encontrar um amigo;
  • manter-se fisicamente ativo.

Atendimento ambulatorial

O cuidado com a pressão arterial começa com o acompanhamento criterioso e individualizado de um cardiologista. Mantenha seus exames periódicos em dia e, em caso de algum desconforto, procure por esse especialista.

Esta é uma das áreas de que dispomos de atendimento no Centro Médico Brasília. Para agendar sua consulta, utilize nossa Central de Agendamento On-line ou o telefone (61) 3704 -9000. ​

Veja mais