Logon
Blog

Doação de sangue: um gesto de amor

Campanha Junho Vermelho tem o objetivo de conscientização sobre o ato de doar sangue

A campanha anual Junho Vermelho foi criada com o intuito de conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de sangue. A ação é realizada durante todo o mês devido ao fato de no dia 14 de junho ser a data definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o Dia Mundial do Doador de Sangue. Doações de Sangue são fundamentais para manter os estoques adequados nos bancos de sangue e garantir que os pacientes possam receber transfusões de hemocomponentes sempre que necessário. Existem inúmeras situações em que o paciente pode precisar de transfusões de sangue, tais como tratamento de câncer, procedimentos cirúrgicos, acidentes automobilísticos, sangramentos e doenças hematológicas, entre outras.

Com a pandemia da Covid-19 e as med​idas de isolamento sociais recomendadas pelo governo, houve drástica redução nas doações de sangue. Porém, todas as outras doenças continuam existindo e com elas, a necessidade de transfusões também. Dessa forma, a campanha anual Junho vermelho, ocorre num momento fundamental e pode garantir o suporte de transfusão de sangue para muitos pacientes e auxiliar no combate as suas doenças.

De acordo com a Dra. Andresa Lima Melo, coordenadora do Programa de Transplante de Medula Óssea do Hospital Brasília, muitas pessoas têm doenças que comprometem a produção do sangue e/ou apresentam sangramentos e, por isso, necessitam de transfusões de sangue. A doação periódica é de suma importância para manter os estoques suficientes nos bancos de sangue a fim de atender essa demanda.

A Dra. Andresa explica a seguir como doar sangue nesse momento e quem está apto para doar.

Como doar sangue em tempos de pandemia da Covid-19?

Segundo recomendação do Ministério da Saúde e da Anvisa  (Agência Nacional de Saúde Suplementar – Nota Técnica 5/2020-CGSH/DAET/SAES/MS), as seguintes orientações devem ser seguidas:

Os candidatos que viajaram ou que sejam procedentes de países com transmissão local da doença serão considerados inaptos para a doação, por um período de 14 dias após a chegada da viagem;

Candidatos que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoa com diagnóstico clínico ou laboratorial do novo coronavírus, o período de inaptidão será de 14 dias após o último contato;

Candidatos à doação de sangue que estejam em isolamento voluntário ou indicado por equipe médica, devido a sintomas de possível infecção pelo Sars-CoV-2, serão considerados inaptos pelo período que durar o isolamento (no mínimo 14 dias), caso não apresentem sintomas;

É seguro doar sangue mesmo nesse momento?

Existem orientações específicas que devem ser seguidas pelos bancos de sangue quanto a medidas de higiene para prevenir contaminação pelo novo coronavírus, como lavagem das mãos e uso de produtos antissépticos. O cuidado com a higienização das áreas, instrumentos e superfícies deve ser intensificado por esses serviços.

Para evitar a aglomeração de pessoas no momento da coleta, é recomendado o agendamento da doação, quando for possível. Outra medida a ser tomada é a manutenção do distanciamento seguro entre os doadores durante a coleta (no mínimo dois metros de distância).

Paciente curado de Covid-19 pode doar sangue?

Pessoas que tiveram diagnóstico clínico ou laboratorial de infecção pelo novo coronavírus serão consideradas inaptas por um período de 30 dias após a completa recuperação da doença – isto é, quando estiverem sem nenhum sintoma ou sequelas que possam contraindicar a doação.


Veja mais