Logon
Blog

Combate à Tuberculose

17 de novembro é marcado como o Dia Nacional de Combate à Tuberculose, e visa alertar a população para a prevenção e o tratamento da doença

17 de novembro é marcado como o Dia Nacional de Combate à Tuberculose, e visa alertar a população para a prevenção e o tratamento da doença, quarta maior causadora de mortes entre os males infecciosos no País. Causada pela bactéria Mycobacterium Tuberculosis, a tuberculose é uma doença contagiosa que afeta principalmente os pulmões, embora possa acometer outros órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro).

Segundo estimativas da OMS, um terço da população mundial está infectada pela bactéria e em risco de desenvolver a doença. Cada paciente com tuberculose pulmonar não tratada pode infectar em média 10 a 15 pessoas por ano. Daí a importância de divulgar o problema e lutar em favor do controle da doença.

Sintomas pouco específicos podem ocorrer na tuberculose e levam à suspeita da doença. São eles:

– Tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue;

– Febre baixa geralmente no período da tarde;

– Falta de apetite;

– Cansaço excessivo e desânimo;

– Suor noturno;

– Emagrecimento acentuado.

Alguns pacientes, entretanto, não exibem nenhum indício da doença, enquanto outros apresentam sintomas aparentemente simples, que não são percebidos durante alguns meses. Pode ser confundida com uma gripe inicialmente, e evoluir durante 3 a 4 meses sem que o paciente tenha o diagnóstico, com risco de transmitir a doença para outras pessoas nesse período.

Podemos citar como fatores que contribuem para a disseminação da doença: a pobreza e a má distribuição de renda, a desnutrição, as más condições sanitárias e a alta densidade populacional.

 

Prevenção e tratamento

​Atualmente uma das maneiras de se prevenir contra a tuberculose é vacinar crianças com a BCG (Bacillus Calmette-Guérin), que é obrigatória para menores de um ano de idade. No Brasil, é ofertada gratuitamente por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS. É importante salientar que a imunização com a BCG ajuda a diminuir as chances de formas mais graves e agressivas da doença.

A melhor maneira de prevenir a tuberculose é buscar o diagnóstico precoce. “Ao avaliarmos um paciente com sintomas respiratórios, devemos sempre lembrar que a tuberculose pode ser um diagnóstico possível. A doença tanto não foi erradicada, como teve um aumento da prevalência com a imunodeficiência causada pelo HIV. Todo profissional de saúde deve estar em alerta. Assim, contribuiremos para evitar uma nova epidemia da doença”, conclui a pneumologista do Hospital Brasília, Dra. Lícia Stanzani.​​


Veja mais

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Conheça o nosso Portal de Privacidade .