Logon
Blog

Câncer de pele: sintomas e identificação de sinais iniciais

 Campanha Dezembro Laranja esclarece a população sobre os tipos de câncer de pele e suas causas e estimula a prevenção

​​A pele é o maior órgão do corpo humano e constitui-se de duas camadas: a epiderme, que é o que vemos, e a parte interna, a derme. Sua função é regular a temperatura do corpo e protegê-lo de substâncias químicas e cancerígenas, como a luz solar, por exemplo. Os raios ultravioleta, inclusive, são o maior agente causador do câncer de pele, uma das neoplasias mais comuns no Brasil. Assim, saiba como identificá-lo. 

Quais os tipos de câncer de pele que existem? ​

O câncer de pele é um tumor causado pela multiplicação descontrolada das células e tem maior incidência entre as pessoas com mais de 40 anos e de pele branca. Podemos dividir os cânceres de pele em dois grandes grupos: os melanomas e os não melanomas. 

Câncer de pele melanoma: derivado das células que produzem a melanina, representa cerca de 3% dos casos de câncer de pele, é mais frequente em indivíduos brancos e pode se manifestar em qualquer parte do corpo. Costuma ser mais agressivo e tem a capacidade de se disseminar para outros órgãos do corpo (pulmão, fígado e sistema nervoso central, por exemplo), por isso, especialmente nesses casos, o diagnóstico precoce é fundamental para a eficácia do tratamento e a possibilidade de erradicação da doença.  

Câncer de pele não melanoma: subtipo mais comum entre os tumores de pele, sendo os mais frequentes os carcinomas basocelulares e os carcinomas epidermoides. Costuma apresentar evolução mais lenta e, geralmente, não se espalha para outros órgãos do corpo, podendo, no entanto, gerar grandes mutilações locais caso não seja tratado a tempo.   

Como prevenir? 

Quanto à prevenção, o Dr. Bruno Wance, oncologista clínico do Hospital Brasília, explica: “Como o principal fator de risco para a maior parte dos cânceres de pele são os raios UV, evite exposição solar entre 10h e 16h e, mesmo fora desse horário, use protetor solar de fator maior ou igual a 15 e chapéus de abas largas e prefira proteger-se na sombra de árvores ou barracas.” 

Quais são os sintomas do câncer de pele? 

  • Não melanoma - feridas que não cicatrizam em até quatro semanas e manchas que coçam, ardem, descamam ou sangram. 

  • Melanoma - manchas ou pintas novas, escuras, de bordas irregulares e rápido crescimento que podem coçar, descamar ou até sangrar. 

“Vale ressaltar que o melanoma pode surgir em pintas antigas e, por esse motivo, devemos suspeitar quando um ‘sinal’ que vinha estável há muito tempo começa a cresc​er e a mudar de comportamento. Se você tiver alguma lesão de pele com as características citadas, procure um especialista.” ​

Que médico devo procurar em caso de suspeita de câncer de pele? 

A dermatologia é a área especializada em prevenção, diagnóstico e tratamento de alterações que atingem a pele, as mucosas, os pelos, os cabelos e as unhas. Dessa forma, sempre que houver anormalidades, consulte um dermatologista de confiança. 

Além disso, casos de câncer de pele eventualmente precisarão do acompanhamento multidisciplinar de um time especializado, que envolve, além de dermatologistas, cirurgiões plásticos, oncologistas e patologistas, entre outros.  ​

O Centro de Oncologia do Hospital Brasília​ dispõe de estrutura ampla e moderna, além de um time especializado em tumores de pele. A tecnologia, aliada a um atendimento multiprofissional, possibilita uma jornada de cuidados integral pelo ecossistema da Rede Dasa. Para agendar uma consulta, ligue para (61) 3704-9000. 



Veja mais