Logon
Blog

30 de outubro, Dia Nacional de luta contra o reumatismo

Dia Nacional de Luta contra o Reumatismo tem a proposta de conscientizar a população sobre as doenças reumáticas

​O Dia Nacional de Luta Contra o Reumatismo, celebrado no dia 30 de outubro, tem a proposta de conscientizar a população sobre as doenças reumáticas, suas formas de prevenção e seus tratamentos.

O reumatismo, por si só, não é uma doença, mas um conjunto de mais de 100 doenças diferentes que prejudicam a locomoção do corpo humano. As articulações, os ossos, os tendões e os músculos são as partes mais afetadas por essa condição, embora também seja possível haver comprometimento de outras partes e funções do organismo, como os rins, o coração, os pulmões, os olhos, o intestino ou a pele.

As doenças reumáticas mais comuns são a artrite reumatoide, a artrose, a osteoporose, a gota, a tendinite, a bursite, a febre reumática e a fibromialgia. Quando não tratadas, essas condições podem trazer impactos significativos para a qualidade de vida dos pacientes.

A Dra. Sasha Bender, reumatologista do Hospital Brasília, aponta a relevância da data: “É fundamental chamar a atenção da população e dos profissionais de saúde sobre a prevalência das doenças reumáticas e a importância de procurar o especialista para diagnóstico apropriado e instituição de terapia adequada, tanto para tratar o problema como para prevenir complicações e sequelas”, explica.

Como identificar os sintomas

Alguns sinais do aparecimento de doenças reumáticas são:

  • Dores nas articulações, principalmente por mais de seis semanas

  • Vermelhidão, calor e inchaço nas articulações

  • Dificuldade para movimentar as articulações ao acordar

  • Dores ao esticar os braços sobre a cabeça

  • Dores ao elevar os ombros até o pescoço

Em caso positivo de algum desses sintomas, é necessário buscar ajuda médica.

Buscando o tratamento

Os tratamentos disponíveis para as doenças reumáticas incluem práticas integrativas e complementares, exercícios e fisioterapia, além do uso de medicamentos como anti-inflamatórios e cortisona.

Algumas condições, como a artrite psoríaca, a artrite reativa e a artrite reumatoide, requerem tratamentos específicos, seguidos pelos Protocolos Clínicos de Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde.



Veja mais