Logon
Pacientes e Visitantes

Centro de Transplantes

A vida precisa ir mais longe!

​​​​

No Centro de Transplantes do Hospital Brasília a vida vai mais longe. Desde 2011, quando fomos credenciados pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT) para a realização de transplantes de medula óssea autólogo e de fígado, trabalhamos para salvar vidas e possibilitar uma existência mais confortável para os pacientes. Com o passar do tempo, foram realizados inúmeros investimentos em tecnologia e recursos humanos especializados, o que propiciou a expansão do programa e o credenciamento de outras modalidades: coração, rim e medula óssea alogênico aparentado e não aparentado.

Com uma equipe multidisciplinar capacitada e constantes investimentos em tecnologia e infraestrutura, nos tornamos referência em transplantes na Região Centro-Oeste e no país. Um dos destaques foi o pioneirismo, em âmbito latino-americano, no transplante renal intervivo, ou seja, com doador vivo, com o auxílio de um robô.

Nosso Centro de Transplantes conta com médicos especialistas, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, fisioterapeutas e farmacêuticos, entre outros experts, que estão prontos para acolher e acompanhar o paciente com a qualidade que ele merece.

Os desfechos clínicos dos procedimentos demonstram a sobrevida dos pacientes transplantados, atestando que nossa missão de melhorar a qualidade de vida e colocar o ser humano em primeiro lugar tem sido cumprida a cada procedimento realizado.

Transplante de órgãos sólidos

O Centro de Transplantes de Órgãos Sólidos do Hospital Brasília realiza transplantes de fígado, rim e coração. Em 2019, nossa equipe fez o primeiro transplante renal intervivo, ou seja, com doador vivo, com o auxílio de braços robóticos.

Esse procedimento foi o primeiro transplante da América Latina realizado com o auxílio de um robô executado por uma equipe 100% brasileira. A cirurgia robótica, disponível também para outras especialidades oferecidas pelo hospital, possibilita cirurgias minimamente invasivas e movimentos altamente precisos, além de otimizar o pós-operatório.

Transplante de medula óssea (TMO)

Referência na área desde 2011, o Hospital Brasília realiza transplantes de medula óssea (TMO) do tipo autólogo (quando a medula provém do próprio paciente) desde essa época. Em janeiro de 2019, a instituição recebeu credenciamento para a modalidade alogênico aparentado (a medula vem de um doador aparentado compatível) e, em 2021, a modalidade alogênico não aparentado (a medula vem de um doador compatível desconhecido).

Saiba como ser doador e ajudar a salvar vidas

Para ser um doador de órgãos sólidos depois da morte, não é preciso deixar nada por escrito. Basta comunicar à família, pois é ela quem autoriza o procedimento.

Para ser um doador de órgãos sólidos em vida, o candidato deve ter mais de 21 anos e boas condições de saúde. A doação ocorre somente se o transplante não comprometer suas aptidões vitais. Além disso, deve ser uma pessoa juridicamente capaz, pois a doação só pode ser feita com autorização judicial.

A doação de medula óssea é realizada somente por doadores vivos que sejam compatíveis com os pacientes, pertencentes à mesma família (aparentado) ou não (não aparentado).

Para ser um doador de medula óssea voluntário, é preciso procurar o hemocentro do seu estado. Para se cadastrar, serão colhidos seus dados – você assina um termo de consentimento – e uma pequena amostra de seu sangue é posteriormente analisada. Suas informações pessoais e sanguíneas serão incluídas no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) e, caso surja um receptor compatível, você será consultado para decidir quanto à doação.

Para saber mais, acesse:

Redome – http://redome.inca.gov.br/

ABTO – https://site.abto.org.br

SBTMO – https://www.sbtmo.org.br

 



Nosso site usa cookies para melhorar a navegação. Conheça o nosso Portal de Privacidade .